Na América Latina, o Brasil ocupa o 1.º lugar de uma lista de seis países cuja população pretende gastar menos no Natal deste ano em relação à mesma data de 2013. Neste ano, 46% dos brasileiros informaram que vão desembolsar menos com compras em relação a 2013, revela pesquisa consultoria Deloitte, com 3,5 mil pessoas. Na sequência estão Chile (32%), Argentina (30%), México (29%), Colômbia (26%) e Peru (14%).

“Exceto no caso do Chile, no México e na Argentina a menor disposição às compras de fim de ano reflete a situação econômica”, diz Reynaldo Saad, sócio líder da Consultoria para área de varejo na América Latina e responsável pela pesquisa.

No caso do Brasil, ele observa que o sentimento de cautela predomina, já que os indicadores que sustentam o consumo, como renda e emprego, estão estáveis e o crédito, apesar de mais contido, continua disponível. “Como em 2014 houve muitos altos e baixos, por causa da Copa e das eleições, e 2015 será um ano de mudanças, o brasileiro está cauteloso.”

Já a maior disposição dos colombianos e peruanos para o consumo de fim de ano resulta da situação macroeconômica mais favorável desses países.
Antecipação. No Brasil, a fatia daqueles que vão reduzir ou manter os gastos neste Natal em relação ao de 2013 é de 86%, o maior índice registrado pela pesquisa desde 2010, quando ela começou a ser feita. O gasto médio nas compras de fim de ano encolheu. Será de R$ 51,58, o menor desembolso por presente em quatro anos, já descontada a inflação do período. No ano passado, foi de R$ 54,69.

Saad destaca um resultado inédito da pesquisa deste ano: a forte intenção de antecipação de compras. Neste ano, 43% dos brasileiros informaram que pretendem fazer as compras de Natal em novembro. Nas quatro pesquisas anteriores, a fatia de pessoas que declararam a intenção de antecipar compras oscilou entre 24% e 32%.

Segundo o executivo, esse resultado indica que o consumidor está querendo aproveitar as promoções de preço oferecidas pelos varejistas, especialmente a Black Friday, programada para última sexta-feira (dia 28) deste mês. “Essa forte intenção de antecipar compras ninguém imaginava.”

O avanço do comércio eletrônico foi outra revelação da pesquisa: 66% dos entrevistados neste ano pretendem fazer compras pela internet. No ano passado, essa fatia foi de 64%.

Fonte: O Estado de S.Paulo.

Deixe um comentário