“Petróleo foi culpado pelo déficit na balança’, diz José Augusto de Castro

O petróleo foi o responsável pelo resultado negativo da balança comercial. Em fevereiro, o déficit da conta petróleo e derivados foi de US$ 2,477 bilhões e a balança ficou no vermelho em US$ 2,125 bilhões, ressalta o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. Ele ficou surpreso com o resultado e atribui o déficit ao acionamento dás usinas termoelétricas. Outra surpresa: o superávit com Argentina, apesar da crise. A seguir, os principais trechos.

O que o sr. achou do resultado da balança de fevereiro?

Esperava um saldo um pouco melhor, isto é, um déficit na balança de US$ 1,5 bilhão a US$ 1,8 bilhão.

Quem foi o responsável por esse resultado ruim?

O petróleo, que foi duplamente culpado: na exportação e na importação. A importação de petróleo está muito alta. A média diária em fevereiro possivelmente foi recorde. Claro, que isso deve ser em decorrência do acionamento das térmicas, o que demandou mais combustível. Também a exportação de petróleo foi muito baixa. Em fevereiro do ano passado, a exportação foi US$ 85,6 milhões, em janeiro deste ano tinha sido US$ 83,1 milhões e em fevereiro deste ano, US$ 81,8 milhões. Também o preço do petróleo caiu muito. Quando se compara com fevereiro de 2013, o preço caiu 9,8% e a quantidade recuou 23,1%.

O efeito da crise argentina apareceu no resultado?

Apareceu de forma contrária. Em fevereiro, as importações da Argentina caíram 31,1% e as exportações para lá diminuíram 18,7%. Ou seja, importamos muito menos do que exportamos para a Argentina.

Então, a Argentina não foi responsável pelo resultado ruim?

Pelo contrário. No acumulado de janeiro e fevereiro, o Brasil tinha em 2013 um déficit de US$ 15 milhões com a Argentina. E agora em 2014 passou para um superávit de US$ 297 milhões. Isso foi uma surpresa. Se a Argentina tivesse o déficit que todos estavam esperando, inclusive eu, o déficit acumulado do ano seria maior ainda.

A recuperação de preço das commodities indica que o resultado da balança será melhor?

O resultado deverá ser positivo não só pela recuperação dos preços das commodities agrícolas, mas porque março, abril e maio são os principais meses de embarque de soja.

Fonte: O Estado de S. Paulo

RELACIONADOS

Deixe um comentário