Por que toda discussão política termina em Cuba?

Porque Cuba é o horizonte utópico da turma no poder, a ditadura de estimação de todos os esquerdistas latino-americanos. Eles tentam disfarçar, mas os fatos falam por si só. Fidel e Che são os modelos, os profetas, os santos do outro mundo possível. Então se o camarada mete o pau em Cuba, logo aparece alguém pra relativizar a ditadura louvando a sua educação e a sua saúde. Yeah, right, que bela educação essa em que só são permitidos os livros escolhidos pelo ditador e que bela saúde essa em que o ditador vai se tratar com médicos de outros países. Cuba é emblemática porque ali está revelada toda a verdade da alternativa à economia de mercado e aos direitos individuais. Não há liberdade de imprensa, não há liberdade de ir e vir e não há liberdade de iniciativa. Ou seja, as pessoas devem seguir as ordens do ditador se não quiserem ir pra cadeia. Tal arranjo é indefensável, mas no Brasil tem muita gente que considera aquilo bacana, inclusive o seu presidente e o seu partido que dominam amplamente a máquina estatal – além dos departamentos de ciências humanas das universidades que formam a, digamos, elite intelectual do país. Isso é ou não é preocupante e digno de discussão?

(Do blog de Sol Moras Sagabinaze)

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment