Produtor não descarta uso de recursos públicos para filmar história de Dilma

Dilma Rousseff vai virar filme e o produtor da obra, Antonio Assis, afirma que vai tentar ao máximo fugir das leis de incentivo, mas o uso de financiamento público não está descartado.

O longa-metragem sobre a vida da presidente Dilma Rousseff deve começar a ser exibido nos cinemas em dezembro do próximo ano. A história é baseada nas 160 páginas do livro “A primeira presidenta” – homônimo do filme -, do jornalista Helder Caldeira, em fatos recentes e em discursos da própria Dilma sobre sua vida particular.

A produção e o roteiro são de Antonio de Assis, que comprou há pouco mais de duas semanas os direitos da obra.

Esta não será a primeira vez que um presidente terá a vida contada no cinema. Em 2009, o cineasta Fábio Barreto lançou “Lula, o filho do Brasil”. Na ocasião, o diretor negou que a produção tenha recebido dinheiro público.

Fonte: ” O Globo”

Sobre Dilma Rousseff, leia a coluna de Guilherme Fiuza: “A ex-guerrilheira e o sigilo eterno”

RELACIONADOS

Deixe um comentário