Ações do TRE-RJ terão ajuda de 3 mil homens das Forças Armadas

Nesta segunda-feira, forças de segurança vão atuar no Rio para garantir o processo eleitoral

A partir desta segunda-feira, cerca de 3 mil homens do Exército e da Marinha, além de 500 agentes e delegados da Polícia Federal, ocuparão, das 8h às 18h, um total de 28 favelas no Rio, até o próximo sábado, véspera das eleições. Por dia, os 2 mil homens do Exército ocuparão quatro favelas da Zona Oeste em que há presença de milícias, segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Luiz Zveiter, e os 1 mil da Marinha se concentrarão em uma comunidade, sempre no Complexo da Maré. Ao “Globo”, Zveiter disse que no dia das eleições, todas as comunidades serão ocupadas pelas tropas federais. Na sexta-feira, o TRE-RJ vai inaugurar um centro de controle informatizado, por meio do qual será monitorada a movimentação das tropas.

O anúncio foi feito pelo presidente do TRE-RJ após reunião, na tarde de ontem, com representantes das forças federais e estaduais. Os representantes militares não quiseram falar com a imprensa. Apesar de a programação para a data da votação não estar totalmente definida — o que ocorrerá ao longo da semana, em novas reuniões —, ele não descarta a possibilidade de mais reforços para a capital, além do efetivo que será enviado a Magé, Campos, Itaboraí, Cabo Frio, Rio das Ostras, Macaé e São Gonçalo. O comandante da Polícia Militar, Erir Ribeiro Costa Filho, adiantou que a corporação atuará com 15 mil homens no dia da votação.

— Vai ter sempre um juiz, junto com os fiscais (do TRE), e vamos fazer a limpeza dessas áreas, das propagandas irregulares, deixando bem claro que o Exército e a Marinha não estão vindo para ocupar espaço da segurança pública do estado. O objetivo é focado exclusivamente na área do Tribunal Regional Eleitoral. O restante, o combate à criminalidade, está sendo feito pelas polícias Civil e Militar, até com resultado muito positivo para o povo do Rio de Janeiro. O apoio que as forças federais estão dando, de comum acordo com o governador, é para que a gente possa chegar no dia 7 e ter uma grande festa de congraçamento da população brasileira — afirmou Zveiter.

Ainda que o propósito principal das ações durante a semana seja o combate à propaganda irregular, os militares poderão prender pessoas por outros crimes, se houver flagrante. Já no dia das eleições, disse ele, a preocupação das tropas federais será, principalmente, inibir a boca de urna.

— Todo os que estiverem tentando fazer boca de urna serão presos. Queremos dar tranquilidade a esta população, com maior amplitude em alguns municípios, e no restante do estado pelas forças do estado, para que o eleitor possa votar sem nenhum problema.

O primeiro contingente do Exército, composto por militares de quartéis do estado do Rio, sairá da 1ª Divisão da Vila Militar às 10h, em direção à Gardênia Azul, em Jacarepaguá, e à favela do Muquiço, em Deodoro. Também participarão dois helicópteros vindos do Comando de Aviação do Exército, em Taubaté, São Paulo. O efetivo da Marinha partirá às 13h do Batalhão Riachuelo, na Ilha do Governador, com destino ao complexo da Maré, para ocupar a favela Fogo Cruzado. Zveiter informou que acompanhará pessoalmente o início da operação.

RELACIONADOS

Deixe um comentário