Belo Horizonte é o novo Vale do Silício, diz revista “The Economist”

Apelidado de ‘Vale de San Pedro’, bairro nobre da capital mineira serve de endereço para cerca de 50 novas empresas de tecnologia

O mundo está cheio de supostos Vales do Silício com apelidos cativantes, de Chilecon Valley (Santiago) a Silicon Wadi (Tel Aviv). Agora Belo Horizonte, a terceira maior cidade do Brasil, quer se juntar à lista. O bairro de São Pedro, apelidado de “Vale de San Pedro” em 2011 por um grupo de jovens empresários que formaram start-ups na região, agora serve de endereço para cerca de 50 novas empresas de tecnologia. (Eles deram um toque cosmopolita ao “São” em português e o transformaram em “San”).

O grupo passou a fazer reuniões regulares e há dois anos criou uma associação nacional de start-ups. Gustavo Caetano, seu presidente, atua como mentor e fonte de inspiração para muitos novos empresários que se instalaram na região. Sua empresa, a Samba Tech, criada no bairro em 2004, agora tem escritórios em São Paulo, Buenos Aires e Miami, e vende sua plataforma de vídeos online em toda a América Latina.

Por que Belo Horizonte?
Para os padrões brasileiros, Belo Horizonte tem uma força de trabalho bem qualificada. Quatro universidades de Minas Gerais ficaram entre as dez melhores do país em ranking do Ministério da Educação. Um custo de vida mais baixo que no Rio de Janeiro e São Paulo também ajuda. As empresas bem-sucedidas de “San Pedro” irão, eventualmente, precisar de uma equipe de vendas em São Paulo algum dia, mas seus desenvolvedores provavelmente não precisarão se deslocar. O governo do estado também tem tentado fazer a sua parte, afirmando que pretende oferecer a até 150 start-ups anualmente em torno de 60 mil reais cada para estimular inovações, além de oferecer orientação profissional e espaços de trabalho compartilhados.

Fonte: Opinião & Notícia

RELACIONADOS

Deixe um comentário