“Cafezinho do Senado” está mais caro

Novo edital publicado pela Casa prevê gastos de R$ 375 mil para abastecer por um ano o lanche dos senadores e seus convidados

Os gastos com o lanche oferecido para senadores, assessores e convidados no plenário do Senado, no chamado “cafezinho do Senado”, aumentaram.

Um novo edital publicado pela Casa prevê gastos de R$ 375 mil para abastecer por um ano o “cafezinho” com itens como 2 mil pacotes de biscoito, mais de 8 mil frascos de adoçante, 4.800 quilos de presunto e queijo, 2 mil pacotes de pão de forma, além de 2 mil litros de leite, chás e sucos.

O custo mensal previsto é de R$ 31,2 mil. Procurado pelo jornal “Folha de S.Paulo”, o Senado informou que vai “readequar” o edital porque há “divergência” entre o contrato vigente e a última compra, feita em 2012.

Itens de “primeira necessidade”
O edital do ano passado previa gastos de R$ 212,8 mil. O Senado, no entanto, já gastou até agora R$ 126,3 mil com a compra do que chama de itens de “primeira necessidade para uso diário”, que vão garantir o “bom desempenho das atividades” dos senadores.

Na Câmara, os deputados têm que pagar pelo lanche desde que a Casa terceirizou o espaço.

A nova despesa acontece em meio à anunciada reforma administrativa no Senado, cujo presidente, Renan Calheiros, prometeu uma gestão de “eliminação de desperdícios”.

Fonte: Opinião&Notícia

RELACIONADOS

Deixe um comentário