NovoEd: startup que desenvolve na web cursos grátis da universidade de Stanford

Conheça a NovoEd, startup que oferece sem custo cursos da famosa instituição usando um método que estimula a interação entre estudantes

Cansado de ver os cursos da prestigiada Universidade de Stanford limitados a uma parcela pequena de alunos privilegiados, o professor do Instituto de Computação e Engenharia da Universidade, Amin Saberi, criou um projeto para levar as aulas da instituição para a internet gratuitamente. Na segunda-feira, 15, ele lançou a NovoEd, startup desenvolvida em parceria com sua aluna de PhD Farnaz Ronaghi.

Já estão disponíveis no site cursos sobre criatividade, empreendedorismo, finanças, dentre outros. São sete cursos gratuitos para o público em geral e outro dez especialmente para alunos de Stanford.

A diferença do NovoEd e outros sites similares de educação à distância é um maior apelo para a interatividade. As aulas são criadas com base em exercícios realizados em grupo que obrigam os alunos a trocar ideias, validar o trabalho do outro e simular ao máximo o ambiente de um aula tradicional.

A ideia surgiu após Saberi conversar com outros professores de Stanford e descobrir que a maioria tinha vontade de levar seus cursos para a internet, mas não o faziam por achar que o modelo tradicional não permitia o nível de interatividade que eles desejavam.

Para combater o isolamento das aulas online, os cursos têm como premissa estimular a interatividade entre os participantes. Ferramentas como o Google Hangout, Twitter e Facebook são alguns dos meios usados para colocar os alunos de diferentes partes do mundo em contato e, muitas vezes, formar grupos para fazer atividades. ”Juntos, os estudantes criam uma força que mantém a atenção, o interesse e o engajamento durante a aula”, diz Saberi no site.

O modelo da startup foi testado por meio de uma plataforma criada no site da Universidade de Stanford chamada Venture Lab. O curso “Empreendedorismo Tecnológico” atraiu 40 mil estudantes de 150 países na fase de testes. Segundo o professor, durante as aulas os alunos formaram equipes para executar projetos. Os 200 melhores grupos encontraram mentores para ajudar no desenvolvimento de planos de negócios e as 20 melhores ideias fizeram um pitch para investidores. Ao final do curso, muitas empresas foram criadas e chegaram a receber investimento.

O sucesso estimulou aluna e professor a se dedicarem ao desenvolvimento da startup lançada ontem na internet. A NovoEd recebeu investimento semente de cinco fundos e diversos investidores-anjo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Estado de São Paulo

RELACIONADOS

Deixe um comentário