Classe média é a que mais sofre
com erros do governo

A revista “Época” traz como matéria de capa desta semana “A conta sobrou para você”, na qual informa que a inflação dos serviços chegou a 44,7% enquanto que o Índice Nacional de Preços ao Cosumidor Amplo (IPCA) ficou em 35,2%. Essa estimativa afeta principalmente a vida da classe média tradicional, um dos setores sociais que mais consomem bens e serviços no Brasil.

Formada majoritariamente por pessoas com nível superior de ensino, a classe média tradicional é responsável por um quarto do consumo nacional ou cerca de R$ 800 bilhões por ano, segundo a empresa de análise de mercado Nielsen. Mas a alta dos preços já ameaça a participação dessa classe social no consumo brasileiro.Os gastos com saúde  tiveram a maior variação, 11,1% entre maio de 2012 e abril de 2013, como mostra o gráfico abaixo.

“Epóca” também apresenta casos de pessoas que apertaram o orçamento e cortaram gastos com escola particular, lazer, cultura, tratamento médico, viagens e salão de beleza. Para se ter uma ideia, a antiga classe média responde por 86% das matrículas em escolas particulares, 78% das viagens e 74% dos gastos com lazer e cultura no Brasil, como aponta o gráfico do poder financeiro da classe média.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. marina Dantas de Avellar

    Boa matéria!Estamos pagando “o pato”…