Programa de bolsas do governo, “Ciência sem Fronteiras”, terá cotas

 

Não será apenas o mérito que pesará na escolha dos estudantes selecionados para o programa “Ciência sem Fronteiras”. Após ouvir cobranças de dois representantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), a presidente Dilma Rousseff disse que as 75 mil vagas em cursos nas áreas tecnológicas e exatas serão distribuídas por Estados e uma parte será concedida de acordo com questões étnicas e de gênero.

O programa de bolsas do governo é estimado em R$ 3,1 bilhões e tem como prioridade cursos de engenharia, além de outras áreas tecnológicas e de licenciatura em ciências exatas.  Dilma enfatizou que o mérito será “crucial” mesmo na seleção das vagas por questões étnicas e de gênero, sem dar detalhes. “A partir desse primeiro critério, de mérito, teremos de aplicar outros critérios que podem contemplar toda a questão relativa a gênero, à questão étnica”, afirmou.

O ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, avaliou que a meta é corrigir uma deficiência na formação de profissionais na área de exatas. Ele comparou o número de formandos em ciências humanas, que cresceu 66% em 2009, comparado com 2001, com o de formandos em engenharia, que cresceu apenas 1%.
Fonte: O Estado de S.Paulo. 27/7/2011

Roberta Fragoso Kaufmann critica adoção de cotas raciais em concursos públicos. Leia

Leia artigo de Demétrio Magnoli sobre o Censo 2010 e as questões raciais.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Jefferson

    Mas, onde pode ser feita a inscrição para este programa ?