Resultado da promoção “A moralidade do capitalismo”, de Tom G. Palmer

Os vencedores da promoção “A moralidade do capitalismo”  realizada na última terça-feira,  18 de setembro, são Fábio Salgado de Carvalho, Anuar Ancioto Issa e Pedro Henrique Carinhato e Silva. Parabéns! Logo o Imil entrará em contato.

Sobre o livro
“Os ensaios neste livro tratam da moralidade do capitalismo; eles não se restringem à  filosofia moral abstrata, pois também recorrem a economia, lógica, história, literatura e outras disciplinas. Além disso, ele trata da moralidade do capitalismo e não somente da moralidade do livre-comércio. O termo “capitalismo” não se refere somente aos mercados de troca de bens e serviços, que existem desde tempos imemoriais, mas ao sistema de inovação, geração de riqueza e transformações sociais que trouxeram prosperidade para bilhões de pessoas, fato inimaginável para as gerações anteriores de seres humanos.

Leia as melhores críticas ao capitalismo de livre mercado. Leia Marx. Leia Sombart. Leia Rawls. Leia Sandel. Compreenda-os. Esteja aberto a ser convencido por eles. Pense a respeito deles. Eu já li mais argumentos contra o capitalismo de livre mercado do que a maior parte de seus detratores já leu e creio que poderia argumentar favoravelmente a seu ponto de vista de modo mais consistente do que eles próprios, por conhecer melhor as ideias que o embasam. Este livro está oferecendo o outro lado do debate, aquele que raramente tem sua existência reconhecida.” – Tom Palmer

Nova promoção
Na sua opinião, o sistema eleitoral brasileiro é eficiente?” Responda e concorra ao novo livro do cientista político Jairo Nicolau, “Eleições no Brasil – Do Império aos dias atuais” (Zahar, 2012).

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. CELSO IGLESIAS

    O Sistema Eleitoral é eficiente à finalidade que objetiva, qual seja, a manutenção do “patrimonialismo do atraso” em detrimento dos anseios de liberdade política e econômica brasileira, que por sua vez, por meio da educação econômica, ensina o povo a pensar por si. Isto sim é ineficiente!