Indicador econômico: superávit primário tem o pior agosto dos últimos dez anos

A economia do governo para pagar os juros da dívida pública, o chamado superávit primário, ficou em 2,997 bilhões de reais em agosto, informou nesta sexta-feira o Banco Central. Este é o pior agosto desde 2002. No mesmo período do ano passado, o valor registrado foi de 4,6 bilhões de reais. O resultado consolidado no mês passado ficou abaixo do piso das estimativas de analistas, que estavam entre 3,2 bilhões de reais e 7,8 bilhões de reais.

Segundo o BC, a maior parte do superávit de agosto foi gerada pelos governos regionais, que terminaram o período com saldo positivo de 1,483 bilhão de reais. O governo central contribuiu com 1,173 bilhão de reais e as estatais, com 341 milhões de reais.

Desaceleração – O BC informou também que, no acumulado do ano até agosto, o superávit primário do setor público foi de 74,225 bilhões de reais, equivalente a 2,56% do Produto Interno Bruto (PIB), mas menor do que o visto no mesmo período do ano passado, de 3,56%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, encerrados em agosto, o superávit primário recuou para 106,395 bilhões de reais, o que representa 2,46% do PIB. Até julho, o primário somava 107,960 bilhões de reais ou 2,51% do PIB.

(Com Agência Estado)

RELACIONADOS

Deixe um comentário