As manifestações desta segunda-feira foram convocadas inicialmente em apoio aos professores do Rio de Janeiro que entraram em confronto com a Polícia Militar na semana passada

As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro foram mais uma vez palco de confrontos violentos entre a Polícia Militar e manifestantes. As manifestações desta segunda-feira, 7, foram convocadas inicialmente em apoio aos professores do Rio de Janeiro que entraram em confronto com a Polícia Militar na semana passada.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), a manifestação reuniu cerca de 50 mil pessoas no Rio. Porém, a PM confirmou apenas dez mil. O ato ocorria pacificamente até a chegada do grupo Black Bloc que picharam e depredaram o prédio da Câmara dos Vereadores e ao menos nove agências bancárias, além de lojas na Avenida Rio Branco e nas intermediações da Cinelândia. Um ônibus foi incendiado. Pelo menos 15 pessoas foram detidas.

Em São Paulo, os confrontos ocorreram na região da Praça da República. O protesto em solidariedade aos professores do Rio aconteceu em duas frentes. A primeira, formada por estudantes da USP e também a favor da ocupação da reitoria da universidade,cuja concentração ocorreu na Avenida Paulista, no Museu de Arte de São Paulo (Masp). A segunda esteve concentrada na região do Teatro Municipal, também no centro da capital paulista, em defesa da valorização do ensino público.

Fonte: Opinião & Notícia

Deixe um comentário