Quanto o Carnaval custará em impostos?

Estudo do IBPT mostrou que caipirinha tem a maior carga tributária (e nem os preservativos escapam dos impostos)

Para quem decide cair na folia, o Carnaval costuma sair caro. Boa parte do preço pago nesta época do ano não vem só da alta demanda, mas também dos impostos. O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) preparou um estudo mostrando a incidência de impostos sobre produtos que, tipicamente, são muito consumidos no Carnaval.

A pesquisa mostrou que as bebidas têm a maior incidência de tributos. A caipirinha é a campeão, com 76,66% do seu valor, em média, correspondendo a impostos. Em nota sobre a pesquisa, João Eloi Olenike, presidente do IBPT, explica que as bebidas são produtos não considerados essenciais pela legislação brasileira, o que faz com que os tributos sobre eles aumentem.

Ainda que com uma carga menor, nem o preservativo escapa dos impostos. Mesmo sendo um produto importante para prevenir doenças sexualmente transmissíveis, a camisinha tem 18,75% do seu preço correspondendo a impostos.

O estudo também inclui peças de roupa, hospedagem e instrumentos da típica bateria de escola de samba.

Confira abaixo a carga tributária incidente sobre cada produto que faz parte do carnaval:


Fonte: Exame

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Vinicius L. Beserra

    Essa carga tributária é assim pra compensar os gargalos.