“Quebrou-se a certeza da impunidade”, diz Miriam Leitão sobre o julgamento do mensalão

O julgamento do mensalão caminha na direção da punição dos réus envolvidos com o que é considerado maior escândalo de desvio de verbas da história política do país. Formadores de opinião e a opinião pública em geral  manifestam nos jornais e nas mídias sociais respectivamente, suas sensações de justiça, basta à impunidade e sinais de maturidade e independência o Supremo Tribunal Federal no Brasil.

Miriam Leitão abordou o tema em coluna no jornal “ O Globo”: “ Quebrou-se a certeza da impunidade. O julgamento do mensalão pode ser a mais importante barreira ao agravamento da corrupção no Brasil. Ainda não se tem o fim do processo, não há penas para os que já estão condenados, mas a partir de agora ficará mais difícil a repetição dos mesmos comportamentos dos políticos e de seus nomeados para cargos de confiança”.

A colunista enfatiza “O peso deste julgamento marcará o Brasil. Aqui sempre se teve convicção de que a impunidade cercaria políticos, governantes, poderosos. É essa convicção que já está quebrada, mesmo antes do fim do processo, e isso servirá como fato dissuasório. Pensarão duas vezes os corruptos antes das suas transações”.

Para a jornalista, a punição deste começo de votação indica que o país começa a reagir à impunidade:“Os costumes políticos no Brasil começaram a aceitar qualquer coisa, os limites éticos ficaram cada vez mais gasosos nos últimos anos, tudo se aceitava em nome do pagamento de custos de campanha. Não mais. As desculpas que o Brasil ouviu nos inúmeros escândalos desrespeitaram a inteligência coletiva. Do pagamento da TV por assinatura da mulher do ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha aos panetones do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. Tudo os eleitores tiveram que engolir. Não mais.”

Leia a  coluna na íntegra aqui

Leia também a opinião de nossos especialistas sobre o julgamento:

“Farsa desmontada”, por Merval Pereira

“Uma carta, talvez uma decisão”, por Roberto DaMatta

Mensalão: Para o analista político Bruno Garschagen, “Só o resultado final do processo pode mostrar o quanto histórico esse julgamento será”

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Eloy Fenker

    É alentador ver isso ocorrer em nosso país.
    Mas permito-me adiantar no tempo.
    Vamos admitir que a punição aos principais mentores do plano se concretize.
    Mas até que ponto isto produzirá consequencias práticas para o povo? Em relação ao presente e futuro, trará mais confiança em nossas instituições.
    Mas em relação aos danos praticados contra a sociedade no passado pelos envolvidos, como fica ?
    O “mensalão” teria sido criado basicamente para “compra de votos” para aprovação de Leis que, em tese, nao seriam aprovadas sem a compra de votos. Ou seja,foram aprovadas Leis que contrariavam os interesses da maioria do povo.
    Pergunto: As leis aprovadas com compra de votos serão revisadas? ou continuarao vigorando como se fossem representativas da vontade do povo?
    Há uma regra jurídica que impede que o resultado de crime beneficie alguem ou prejudique.