Sexta-feira, 9 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

“Sem educação básica, Brasil continuará medíocre”

Em debate sobre a crise da economia brasileira, no programa “Roda viva”, em 15 de fevereiro, o professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e especialista do Instituto Millenium, Samuel Pessôa, disse que espera resultados ligeiramente melhores para o Brasil em 2016. “No segundo semestre, a gente deve começar uma leve recuperação. Tudo muito medíocre, porque a nossa economia tem problemas estruturais que não estão sendo encaminhados”, prevê

Ele falou ainda da importância da educação para o crescimento econômico continuado. Para o economista, é preciso que o país consiga oferecer um ensino básico de qualidade para a melhora da produtividade. “A Coreia (do Sul), por exemplo, pegou uma geração de avôs analfabetos e o neto desse cara tem um nível de escolaridade para entrar no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Eles conseguiram fazer isso e para todo o mundo. Isso melhorou a indústria”.

Além de Pessôa, o debate reuniu outros quatro economistas – o ex-ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser Pereira, o professor Luiz Gonzaga Belluzzo, o especialista em finanças públicas Amir Khair e o presidente do Insper Marcos Lisboa.
Assista ao debate:

Um comentário

  1. Fala-se muito sobre a distribuição de renda no Brasil, contudo fala-se pouco da importância da igualdade de direito, que no meu singelo modo de ver o mundo, seria o princípio para resolver nossos problemas sociais, sem acesso de qualidade a educação, dado a todos os cidadãos brasileiros, além de acesso a um sistema de saúde correto, as coisas jamais irão para frente.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.