Solta, dissidente Yoani Sánchez divulga vídeo que mostra sua detenção

Em imagens, opositor Ángel Santisteban é golpeado por policial

Após passar oito horas detida em Havana, a blogueira cubana Yoani Sánchez divulgou em seu Twitter um vídeo do grupo de opositores Hablemos Press, no qual o momento de sua detenção é mostrado. Nas imagens publicadas no YouTube, o ativista e escritor Ángel Santisteban, que acompanhava a jornalista, é golpeado por um policial que tentava forçá-lo a entrar em uma viatura.

Pelo Twitter, a blogueira continua a denunciar que outros ativistas ainda estão presos. Depois de ser liberada, ela mesma comunicou sua libertação por um post na rede social:

“Volto a caminhar pelas ruas de Havana depois de várias horas detida. Estou bem. Obrigada pela solidariedade!”, agradeceu a blogueira e colaboradora do jornal espanhol “El País”.

Guilhermo Fariñas, outro conhecido opositor cubano, também foi detido na quinta-feira em Havana, no mesmo local que Yoani. Sua mãe, Alicia Hernández, disse em entrevista por telefone ao “Globo” que não há previsão para a libertação do filho.
– Ele foi detido com um grupo de pessoas em Havana na tarde de ontem, quando investigavam a prisão de uma advogada e foram a uma delegacia de polícia. Outros ativistas também foram detidos, antes que pudessem chegar a delegacia. Alguns foram liberados, como Yoani Sánchez e Eugenio. Mas Guilhermo continua preso – contou Alicia.

A mãe acrescentou que ficou sabendo da prisão do filho por outros ativistas e que não foi comunicada por autoridades. Ela vive na província de Santa Clara, que é um pouco afastada de Havana, o que dificulta que receba notícias do filho.

Yoani e Fariñas foram detidos durante mais uma onda de prisões de opositores em Havana. Segundo ativistas, a ação teria ocorrido depois que dissidentes se juntaram para obter informações sobre a detenção de uma advogada, ocorrida na quarta-feira.

A Comisssão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN) e o grupo das Damas de Branco confirmaram as prisões de quinta-feira, que incluem nomes importantes da oposição em Cuba como o escritor Ángel Santisteban e o blogueiro Eugenio Leal, além de dissidentes que haviam sido capturados durante a chamada Primavera Negra. Segundo Alicia e Yoani, Santisteban e Leal já foram soltos, mas o paradeiro dos outros dissidentes ainda é incerto.

– Parece que se trata de uma escalada de repressão política na capital – disse Elizardo Sánchez, porta-voz da CCDHRN, à agência Efe.

Antes de ser detida, a Yoani havia postado no Twitter que estava indo a uma delegacia de polícia em Acosta, no bairro de Diez de Octubre, onde supostamente estava preso o ativista Antonio Rodiles.

No dia 4 de outubro, Yoani e o marido passaram 30 horas detidos em Bayamo, no leste de Cuba, onde cobririam para o jornal “El País” o julgamento do espanhol Ángel Carromero, acusado pela morte do ativista Oswaldo Payá num acidente de carro, em julho.

Fonte: O Globo

RELACIONADOS

Deixe um comentário