Sábado, 10 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Sucesso na Flip 2016!

O Instituto Millenium marcou presença na Flip. A edição 2016 da Casa da Liberdade foi um sucesso. Cerca de 5 mil pessoas passaram pelo espaço em três dias de uma programação intensa e diversa. Temas como a relação de Shakespeare com a política, a fragilidade do Estado de Direito no Brasil, a importância da criatividade para o avanço das tecnologias e o papel do jovem nas mudanças do país tiveram lugar nos debates. O público participou ativamente, o que levou a desdobramentos que enriqueceram a discussão. A Casa da Liberdade é uma realização do Instituto Voto em parceria com o Instituto Millenium. Tem o apoio da revista Voto e do projeto Um Brasil.

Gustavo Franco e o advogado José Roberto de Castro Neves, que participaram do painel “Shakespeare e o espaço público”, falaram sobre a atualidade do dramaturgo inglês, que está completando 400 anos de morte. Gustavo Franco ressaltou que a política partidária brasileira parece pouco confusa quando comparada as brigas familiares pela Coroa na época em que vivia o autor.

Oscar Vilhena, um dos convidados do painel “Estado de direito, liberdade e políticas públicas”, afirmou que ainda existe pouco apreço pelo Estado de Direito no Brasil. Luciana Yeung, que estava no mesmo painel, disse achar que as divergências presentes atualmente no país fazem parte do aprimoramento da democracia.

O painel sobre o programa “Roda viva”, com Augusto Nunes e Pedro Bial, atraiu muita gente curiosa sobre os bastidores do programa, como é a seleção de convidados e os entrevistados mais difíceis.

O evento contou ainda com a exposição “Roda Viva: 30 Anos” e com o lançamento dos livros “Shakespeare 400 anos – O mundo é um palco”, que reúne textos de Gustavo Franco, José Roberto Castro Neves, Fernanda Montenegro, Pedro Bial, José Ernesto Bologna, Liana Leão, Teóphilo Silva e Joaquim Falcão (Edições de Janeiro), “Brazil in transition – Beliefs, leadership, and institutional change”, de Lee J. Alston, Marcus André Mello, Bernardo Mueller e Carlos Pereira (Princeton University Press) e “Desglobalização – Crônica de um mundo em mudança”, de Marcos Troyjo (Agbook).

Veja como foi a programação:
Dia 30 de junho
“Crise no Brasil e no mundo: risco ou oportunidade?”
Palestrantes: Adriano Pires e Marcos Troyjo. Moderador: Antenor Barros Leal
Dia 1º de julho
“Rua ou rede? O espaço de interação na sociedade contemporânea”
Palestrantes: Pedro Pires, Rodrigo Paiva, Pedro Neves e Karim Miskulin. Moderadora: Branca Nunes
“Criatividade e redes de colaboração intelectual”. Palestrantes: William Wadsworth e Daniella Diniz. Moderadora: Luciana Pianaro
“Que Brasil queremos (e qual não queremos)?”
Palestrantes: Augusto Nunes, José Ernesto Bologna e Eugênio Mussak. Moderador: Cintia Carnut
Dia 2 de julho
“Estado de direito, liberdade e políticas públicas”

Palestrantes: Oscar Vilhena, Luciana Yeung e Marco Marrafon. Moderador: Karim Miskulin
“Brasil em transição, crenças, liderança e mudança institucional”
Palestrantes: Carlos Pereira, Lee J. Alston, Bernardo Mueller e Samuel Pessoa
“Shakespeare e o espaço público”
Palestrantes: Gustavo Franco e José Roberto de Castro Neves
“Roda Viva: 30 Anos, uma conversa com Augusto Nunes”
Moderador: Pedro Bial

Cliques!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.