Trabalho colaborativo é o destaque do evento “Rio Service Jam”, no Rio

Construir colaborativamente algo que ninguém jamais conseguiria construir sozinho. Esse é o desafio do Rio Service Jam, evento organizado pela MJV Tecnologia & Inovação que acontece entre hoje e 3 de março, no Rio de Janeiro. No primeiro dia da programação, haverá a apresentação do tema mundial do encontro e a definição dos projetos. Na etapa seguinte, realizada em 2 de março, serão ministrados três cursos intensivos com os temas desing de serviços e prototipação, gamificação e preparação da ideia para o crowdfunding. O Rio Service Jam termina com a apresentação dos projetos e a discussão final.

É possível construir soluções viáveis e inovadoras em pouco tempo e com menos recurso

Para a gerente de marketing da MJV Tecnologia & Inovação Maria Eugenia Borges, trabalhar coletivamente é uma forma de unir inteligências e perspectivas. Ela acredita que o “mix de visões” contribui para o desenvolvimento de trabalhos mais ricos. A gerente ressalta que a feira Jam pretende proporcionar a troca de conhecimento por meio da valorização à diversidade, à interdisciplinaridade e à complementaridade.

A dinâmica do projeto é inovadora. Foram formadas equipes multidisciplinares para trabalhar durante um final de semana no desenvolvimento de algo completamente inédito, que pode ser um serviço, um produto, uma iniciativa, uma rede de contatos, ou qualquer coisa que ainda não tenha sido criada. Não há um público alvo definido.

O evento acontece simultaneamente em mais de 60 cidades do mundo e não há restrição de público alvo. Profissionais de várias áreas como designers, executivos, empreendedores, hackers, artistas, professores, estudantes estão participando.

Sobre a expectativa dos organizadores em relação aos frutos desse evento, Maria Eugenia diz que pretende demonstrar a eficiência do trabalho colaborativo. Outra meta dos organizadores é provar que é possível construir soluções viáveis e inovadoras em pouco tempo e menos recurso. A gerente de marketing diz ansiar que os participantes saiam do Jam acreditando no lema “Não fale, faça!”.

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário