“É um reflexo da situação da justiça brasileira”, diz Marco Villa sobre a aceitação da violência contra criminosos

Marco Antonio Villa

Os brasileiros estão mais tolerantes ao uso da tortura para obtenção de provas contra criminosos. Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que cerca de um terço da população aprova o uso da tortura e que grande parte da opinião pública é a favor do uso da violência policial em casos dos crimes de estupro, tráfico e seqüestro.

Para o historiador e especialista do Instituto Millenium, Marco Antonio Villa, a ineficiência da justiça e a certeza da impunidade explicam o flerte com soluções antidemocráticas. “Temos um sistema que garante a impunidade e que tem péssimos códigos. As pessoas não encontram justiça no Brasil. É comum que responsáveis por crimes bárbaros sejam soltos depois de três ou quatro anos. Desesperadas, as pessoas começam a flertar com soluções bárbaras e pré-civilizatórias.”

As pessoas não encontram justiça no Brasil

A pesquisa

Apenas 52,5% das pessoas consultadas em 2010 condenaram a prática. Em 1999, 71,2% dos entrevistados eram contra esse tipo de comportamento. Belém e Fortaleza são as capitais com maior nível de aceitação do uso da violência. O levantamento feito pela USP ouviu 4.025 pessoas a partir da faixa dos 16 anos em 11 capitais brasileiras, em 2010.

Fonte: G1

RELACIONADOS

Deixe um comentário

2 comments

  1. jocilio albuquerque

    Sr. falou tudo,”as pessoas não encontram justiça no Brasil”. Concordo quando elas flertem com soluções bárbaras num país que estupradores estão livre mesmo antes da missa de 30 dias da vítima, num país que a própria polçia está cansada de prender, menos de 24 horas depois os mesmos policiais encontram os meliantes nas ruas soltos por ordem judicial, num país em que cada preso na penitenciária custa mais do que um professsor, num país que os mesmos presos tem asssistência jurídica mais do que um trabalhador, neste mesmo país é de se esperar que os cidadãos que pagam seus impostos e respeita as leis tenhyam agora como solução a pena capital, uqe o sr. chama de bárbare, crueldade é a prisão domiciliar a que estão muitas pessoas que não podem sair de suas casas por conta da insegurança nas ruas, praças, arrastões em condomínios, restaurantes, metrô, ônibus, praias, isto sim é uma situação pre-civilizatória.

  2. Flavia

    Concordo que estamos aceitando soluções não civilizadas para obter justiça. Se nós fossemos uma sociedade civilizada, não haveriam crimes e não precisaríamos de justiça.
    Pena que isso é uma utopia. Criminoso só entende porrada para entrar na linha. Já estamos cheios de ter medo de sair de casa! Nós pagamos os impostos! Nós sustentamos os vagabundos na cadeia! Eles deveriam nos agradeçer por dar abrigo e comida a gente que estupra e mata por que tem medo de TRABALHAR!
    Emprego tem de sobre “nestepaiz” (como diz o Lula), vão trabalhar! Como nós fazemos todo santo dia!