“Veja” relembra frases sobre censura da mídia e liberdade de expressão

A regulação da mídia é projeto do atual governo, através do ministro de Comunicação da Presidência, Franklin Martins, e um dos principais desafios e “perigos”do mandato de Dilma Roussef. A revista “Veja” selecionou frases de políticos e personalidades sobre censura, a importância da liberdade de imprensa – e os riscos de cerceá-la.

Algumas frases:

“Longe de mim pensar em qualquer censura. Fui vítima da censura e não desejo cálculo renal nem censura para ninguém.

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República, em 12/8/1998

“Temos de exigir um código de ética da parte dos anunciantes e das emissoras… Da mesma forma que um produto, para ser lançado no mercado, passa por uma série de entrevistas com consumidores em potencial, penso que esse tipo de programa também deveria passar por uma consulta a um grupo representativo da sociedade, que diria se aquilo fere ou não os princípios de uma sociedade que nós queremos construir. O Estado, que é o dono da televisão, participaria desse grupo como mediador… Aos que chamarem isso de censura, eu direi que, então, sejam coerentes e não eduquem seus filhos, não ensinem a eles o que são valores e o que é ética. Deixem que eles façam o que bem entenderem. Se você for coerente e fizer isso, eu vou admitir que você não concorde com o que chamo de controle de qualidade, e não de censura”.

Frei Betto, em 18/12/2002

“Aqueles que não creem de verdade no valor da liberdade e da democracia sempre vão desconfiar da liberdade de expressão e dar um jeito de restringi-la. A liberdade de expressão e de informação é valor essencial, sem o qual a democracia e o progresso não se sustentam. Quando alguém chega ao governo, sempre tem razões para se queixar dos meios de comunicação. Ainda assim, é necessário ter sempre muito claro que a liberdade de expressão é fundamental. Ainda que ela incomode, é preciso querê-la, respeitá-la, protegê-la e nunca cair na tentação de pensar que os meios de comunicação estão equivocados e que o governo é o único a ter razão. Os governantes que caem nessa tentação entram pelo caminho do totalitarismo, e nós sabemos para onde ele conduz: para o desastre”.

Sebastián Piñera, presidente chileno, em 10/11/2010

Leia Mais:

RELACIONADOS

Deixe um comentário