Na pauta do encontro do Presidente Lula e do Presidente Obama, está a discussão sobre o protecionismo americano em relação ao álcool brasileiro. Sem dúvida, o protecionismo é péssimo para os dois países, principalmente, para seus consumidores. Agora, é importante que o Governo brasileiro tenha coerência e mantenha esta mesma posição em relação à Argentina ou a qualquer outro país, mesmo quando se trata de produtos importados ao Brasil. Se as nossas indústrias não são competitivas em razão do custo Brasil (=soma da alta carga tributária, da elevada burocracia, do custo da legislação trabalhista e da infraestrutura insuficiente), devemos atacar este problema, sem criar uma nova distorção e mais custos para os consumidores brasileiros.

Deixe um comentário