As mobilizações por meio das redes sociais têm se demonstrado um importante instrumento de luta contra os abusos de políticos. A revogação do direito a passagens aéreas para cônjuges dos parlamentares da Câmara dos Deputados é um exemplo da força da pressão social exercida via internet e foi uma vitória da população que se demonstrou indignada com os abusos cometidos por políticos no Brasil. Grande parte da repercussão negativa se manifestou por meio de petições online, e-mails e abaixo-assinados contrários a tal medida.

A Avaaz, organização que atua em causas humanitárias em quatro continentes do mundo, conseguiu mais de 420 mil assinaturas em petição online para pressionar a revogação do pacote de bondades proposto pela Câmara dos Deputados. Atualmente, existem muitas outras organizações na rede formadas por pessoas interessadas em combater as injustiças e preservar a democracia.

Diretor do Rio de Janeiro da Associação Brasileira de Consultores Políticos (ABCOP), Marcelo Serpa destaca que a internet tem se consolidado como um novo caminho para se manifestar intermediário aos protestos nas ruas. “Antes não tínhamos esse meio de mobilizar assinaturas para mostrar à classe política nossa indignação. Era muito mais difícil expor nosso posicionamento. Agora, temos esses mecanismos que estão nos auxiliando de maneira positiva”, avalia Serpa.

Segundo o especialista do Instituto Millenium, o jornalista Altamir Tojal as redes sociais possibilitam bem mais do que mais agilidade nos contatos. Ele destaca a abrangência das ações e a independência em relação aos meios de comunicação tradicionais. “É possível falar com milhões de pessoas muito rapidamente. Além disso, as redes possibilitam autonomia política dos agentes, da população, sem depender de grandes veículos de comunicação, partidos ou outras organizações”, explica Tojal, acrescentando que, no caso da concessão de passagens aéreas aos cônjuges dos parlamentares, a repercussão negativa foi espontânea e imediata. “As pessoas imediatamente começaram a protestar, antes mesmo que a imprensa”, avalia.

Para os especialistas, as mobilizações pela rede sinalizam que a população está se mostrando farta de ter que arcar sozinha com as consequências da má administração dos governos e com os privilégios que os políticos concedem a eles mesmos. “Considerando que o país está vivendo uma crise econômica e política, foi uma medida muito impopular [concessão de passagens aéreas aos cônjuges de parlamentares]”, diz Tojal. Segundo os especialistas, o recado deixado pelas mobilizações é que a classe dos governantes deve mostrar-se em sintonia com as dificuldades que o país está passando e tomar atitudes condizentes com seu status e responsabilidade.

RELACIONADOS

Deixe um comentário