Nelson Motta

Nelson Cândido Motta Filho é jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical, letrista e apresentador do programa “Sintonia Fina”. Já dirigiu espetáculos no Brasil e no exterior e produziu discos de artistas importantes da MPB tais como Elis Regina, Marisa Monte, Gal Costa, Daniela Mercury, entre outros. Foi diretor artístico da gravadora Warner Music, produtor da Polygram e também participou do programa “Manhattan Connection”, do canal GNT, por oito anos. É autor de “Força estranha” (Suma de Letras, 2009), “Vale tudo: Tim Maia” (Objetiva, 2007), “Bandidos e mocinhas” (Objetiva, 2004),”Noites tropicais” (Objetiva, 2000), que vendeu mais de 100 mil cópias, “O canto da sereia” (Objetiva, 2002), “Nova York é aqui” (Objetiva, 1997) e “Memória musical” (Sulina, 1990).

Nelson Motta é escritor, letrista, jornalista e produtor musical. Considerado referência em assuntos ligados a história da música popular na formação da sociedade brasileira nos últimos 40 anos. Foi um ativo participante dos principais acontecimentos da história da MPB e hoje ministra palestras sobre o tema. Escreve artigos semanais para os jornais “O Globo”, “Estado de S. Paulo” e “Folha de São Paulo”, além de apresentar uma coluna cultural no “Jornal da Globo” e de comandar o programa radiofônico “Sintonia Fina”. Possui 14 livros publicados, dentre eles, “Noites tropicais” (Objetiva, 2000); “Vale tudo – o som e a fúria de Tim Maia” (Objetiva, 2007); “Brasil F.C.” (Nova Fronteira, 1982) e o mais recente “Força estranha” (Suma de letras, 2009).

Nelson Cândido Motta Filho é jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical, letrista e apresentador do programa “Sintonia Fina”. Já dirigiu espetáculos no Brasil e no exterior e produziu discos de artistas importantes da MPB tais como Elis Regina, Marisa Monte, Gal Costa, Daniela Mercury, entre outros. Foi diretor artístico da gravadora Warner Music, produtor da Polygram e também participou do programa “Manhattan Connection”, do canal GNT, por oito anos. É autor de “Força estranha” (Suma de Letras, 2009), “Vale tudo: Tim Maia” (Objetiva, 2007), “Bandidos e mocinhas” (Objetiva, 2004),”Noites tropicais” (Objetiva, 2000), que vendeu mais de 100 mil cópias, “O canto da sereia” (Objetiva, 2002), “Nova York é aqui” (Objetiva, 1997) e “Memória musical” (Sulina, 1990).

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. cacilda rodrigues dos anjos bomfim

    sou leitora acidua, li olivro do tim que vc escreveu era fã das musicas dele fiquei mais fã ainda ganhei olivro do meu genro na minha cidade na biblioteca nao tem livros seus,munca tido oprazer de ler de seu livro gostaria de receber livros seus , nao tenho condiçoes comprar moro em uma cidade pequena chamada diamante do norte ,av massatoschy yagura,264 parana. obrigado agradeço adeus por permitir que pessoas como vc exista.