Fundação FHC promove o seminário “Reforma trabalhista: o que muda, o que deve mudar”

Neste mês de novembro entrou em vigor a reforma trabalhista. Ela marca uma mudança importante na legislação que rege o mundo do trabalho e dos sindicatos, a maior parte dela criada por Getúlio Vargas nos anos 40. Motivo de duros embates durante sua tramitação no Congresso, a reforma trabalhista continua a provocar divergência quanto à sua efetiva aplicação, haja vista manifestações recentes de associação dos juízes do trabalho. Além disso, restam em aberto pontos que, sob pressão dos sindicatos de trabalhadores, podem vir a ser objeto de novas mudanças legislativas.

Neste seminário serão discutidas as incertezas e as divergências relativas à forma final e à aplicação efetiva da reforma trabalhista. O evento contará com a participação do presidente de uma das maiores centrais sindicais do país, do diretor técnico do DIEESE e de dois profissionais, uma economista e um advogado, especializados no tema.

Palestrantes

Adilson Araújo
Presidente Nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) nos mandatos 2013-2017 e 2017-2021. Dirigente do Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA), foi um dos fundadores da CTB Nacional, em 2007. Foi membro da Direção Executiva Nacional da CTB entre 2007 e 2013 e esteve à frente da direção da CTB Bahia entre 2008 e 2013. Foi presidente do Conselho Estadual de Trabalho e Renda da Bahia – CETER-BA.

André Portela
Professor da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), coordenador do Centro de Microeconomia Aplicada e diretor do Centro FGV EESP. Foi professor doutor da Universidade de São Paulo (USP), professor associado adjunto na Universidade Vanderbilt e professor visitante na Universidade de Cornell. Foi secretário-executivo da Sociedade Brasileira de Econometria. Graduado em Economia pela Universidade Federal da Bahia, mestre pela USP e doutor pela Universidade de Cornell.

Clemente Ganz Lúcio
Sociólogo e diretor Técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) desde 2004. É membro do Grupo Reindustrialização da ABIMAQ, do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), do Conselho Superior do Centro de Altos Estudos em Controle e Administração Pública (CECAP/TCU) e do Conselho Deliberativo da Oxfam Brasil.

Eduardo Pastore
Advogado Trabalhista, Consultor da Confederação Nacional da Indústria (CNI/PDA) e Membro do Conselho de Relações do Trabalho da Fecomércio e Fiesp. Mestre em Direito das Relações Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Serviço
Data: 30 de novembro de 2017, das 10h às 12h.

Local: Fundação FHC. Rua Formosa, 367 – 6º andar – Centro – São Paulo (SP)

Inscrições
O evento é gratuito, mas reservado somente a convidados. As vagas são limitadas. Inscreva-se aqui.

RELACIONADOS

Deixe um comentário