G1 – Gasolina com desconto provoca filas em postos de 4 capitais

Chamada G1

g1

Gasolina com desconto provoca filas em postos de 4 capitais

Promoção foi realizada em postos de SP, Rio, BH e Porto Alegre.
Litro a R$ 1,46 faz parte de protesto contra 40% de impostos.

Fila de gente – a pé! – na frente do posto de combustíveis, em São Paulo. O motivo? Pegar uma das 240 senhas para abastecer o carro com quase um real de desconto, por litro de gasolina. A gasolina foi vendida a R$ 1,46 – o preço original é R$ 2,39. Os consumidores tiveram de respeitar o limite de até 25 litros por veículo.

A promoção foi realizada em quatro postos de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. O litro da gasolina foi vendido cerca de 40% mais barato que o preço normal. O desconto equivale ao imposto cobrado sobre o produto e faz parte de um protesto contra a alta carga tributária cobrada no País.

Quem banca a diferença são os organizadores do Dia da Liberdade de Impostos. No “posto hoje sem imposto” de Belo Horizonte, o primeiro da fila chegou à 1h da madrugada. “A gente é tão penalizado com uma sobrecarga de impostos que, quando vê uma promoção dessas, tem que aproveitar”, afirma o vendedor Marcos Antonio Franco.

No Rio Grande do Sul, dois postos ofereceram o mesmo desconto. A gasolina que em um posto custa R$ 2,49 foi vendida nesta segunda-feira por R$ 1,25 o litro. Em vinte litros, uma economia de R$ 25.

Os organizadores do Dia da Liberdade de Imposto calculam que o combustível é um dos produtos mais tributados, o peso do imposto varia entre 45 e 55% do preço final. Para muitos motoristas o problema é que o dinheiro dos impostos poderia ser melhor aplicado. “Com melhores estradas, com saúde, com educação com segurança”, diz o aposentado Mauro José dos Santos.

Protesto contra os impostos
“A data foi escolhida para lembrar o dia exato em que o brasileiro para de trabalhar para pagar tributos e começa a trabalhar para si”, explica Ricardo Salles, um dos coordenadores do evento. Segundo seus cálculos, todos os anos os brasileiros têm de trabalhar 145 dias (de 1º de janeiro a 25 de maio) apenas para pagar os tributos cobrados pelo governo.

Em São Paulo, o protesto começou pela manhã no Centro Automotivo Portal das Perdizes, posto de bandeira Ipiranga na Avenida Sumaré, bairro de Perdizes. A venda subsidiada teve início às 10 horas e foi necessário pegar uma senha. No Rio, o posto Repsol (Canecão), na Rua General Goes Monteiro, 195, em Botafogo, reduziu os preços. Em Belo Horizonte, o manifesto foi no Posto Albatroz (Esso), na Avenida Afonso Pena esquina com a Avenida Brasil. Em Porto Alegre, o posto que participou foi o Firense Combustíveis, na Rua Santana, 345.

As vendas foram limitadas a 25 litros de gasolina por veículo. As senhas para abastecer com desconto foram distribuídas a partir das 9h. Somente os consumidores que tiverem a senha puderam abastecer com desconto e, após encerrada a cota de 6.000 litros, a ação terminaria. Os postos só aceitavam pagamento em dinheiro. A diferença no preço do combustível será paga pelas entidades organizadoras do protesto.

RELACIONADOS

Deixe um comentário