O deputado Emiliano José (PT-BA) acusou hoje (16) a grande imprensa brasileira de implementar uma estratégia de cunho político, eleitoral e ideológico para enfraquecer o PT, o governo Lula e a ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do partido à Presidência da República. “Do caldeirão fumegante do Partido da Imprensa Golpista (PIG) pode sair de tudo, menos qualquer receita que seja de defesa do povo brasileiro”, disse o parlamentar.

Segundo ele, a postura da grande mídia corresponde à sua prática histórica de agir contra “quaisquer governos progressistas porque sempre foi a favor de privilégios, nunca gostou dos desvalidos, não aceita políticas públicas que beneficiem os mais pobres. E por isso não aceita o governo Lula, não aceita o presidente operário, não aceitou Vargas, não aceitou Goulart”.

Golpismo

O parlamentar, que é também jornalista, disse que esta parcela da mídia, sustentada em algumas famílias, é chamada de PIG justamente porque “sempre se perfila ao lado do golpe e contra as instituições democráticas, fingindo-se de defensora das liberdades em geral e da liberdade de imprensa em geral”.

Emiliano criticou também o Instituto Millenium, entidade integrada pelos barões da mídia e que é voltada à difusão do ideário neoliberal e conservador. O instituto promoveu, no dia 1º, um seminário com a participação de ideólogos da direita brasileira, que lançaram uma espécie de ordem unida para orientar a cobertura jornalistica neste ano de eleições. Uma das conclusões dos direitistas é de que o PT seria uma ameaça à democracia.

No entanto, conforme observou Emiliano, é o próprio Instituto Millenium que se constitui ameaça à democracia no Brasil “ao pretender-se a voz única da Nação e ao impedir, ou tentar sempre, a emergência de tantas outras vozes e interpretações da realidade brasileira, ao tentar sempre, quando seus interesses são contrariados, derrubar ou desestabilizar governos legitimados pelas urnas e que defendam os interesses populares”.

” O PT, desde o seu alvorecer, desde o seu nascimento, colocou-se filosófica e politicamente como um partido democrático, postulando, como óbvio, transformações profundas na sociedade brasileira, mas insistindo que tais transformações deveriam se dar no leito da vida democrática, exclusivamente”, disse Emiliano José.

Ele frisou ainda que o PT nasceu como partido de massas, democrático, avesso a quaisquer ditaduras, com espaço amplo para os debates internos. “Nunca teve nada a ver com centralismo democrático ou com ditadura do proletariado. Não pede licença para ser democrático e socialista. Para lutar pela democracia e pelo socialismo. Para não se render a uma mídia nitidamente golpista, contra a qual luta.

Segundo o parlamentar, a ofensiva midiática tem requentado temas para transformá-los em escândalos, mesmo sem fundamentação. “Retira-se um fato de anos anteriores, coloca-se um título chamativo, e cá estamos nós com um novo escândalo, mesmo que tudo já tenha sido noticiado anteriormente, mesmo que não exista nada comprovado”, observou Emiliano José. .

Entre os veículos especializados em distorções e mentiras, citou a revista Veja, “hoje um arsenal ideológico de extrema-direita, articulado com os setores de imprensa mais reacionários do Continente”. Ele lembrou que parte da mídia tentou impedir a eleição de Lula em 2002 e sua reeleição em 2006, sem sucesso. ” O PIG espera sempre o suicídio, a renúncia ou a derrota de suas vítimas. É só olhar a história. Não houve isso com Lula. Muito ao contrário. Houve luta e afirmação da vida democrática, luta que contou com a participação decisiva do povo brasileiro”.

No “caldeirão fumegante de sua cozinha de requentamento”, a mídia tem forjado falsas crises e “denúncias” que acabam tornando-se ” pastéis de vento”. ” O requentamento da mídia, sua fábrica incessante de escândalos sem qualquer base, continua a desmanchar-se no ar. Sua tentativa permanente de construir uma opinião pública contra Lula tem fracassado rotundamente. A opinião pública no Brasil vem ganhando autonomia, a cidadania brasileira hoje não se submete mais às tentativas constantes de manipulação”.

Por fim, Emiliano acentuou que, agora , a mídia conservadora aponta o seu arsenal contra a candidatura da ministra Dilma. “Planta notícias falsas, inventa currículos fantasiosos, esmera-se na mentira, requenta e requenta matérias à falta de fatos consistentes, verdadeiros”. O parlamentar observou, contudo, que a oposição é orientada pela midia conservadora, mas tal prática não tem se traduzido nem em votos e nem e perda de popularidade do governo Lula, que tem obtidos avanços sociais, econômicos como nunca se viu na história do Brasil.

 

Fonte: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=6&id_noticia=125990

Deixe um comentário