ZERO HORA
Geral | 25/05/2009 | 11h36min

Pelas Ruas: motoristas aguardam três horas para abastecer mais barato na Capital
Primeiros condutores chegaram ao posto, na Rua Santana, às 6h desta segunda-feira

Às 6h desta segunda-feira, uma fila já se formava em frente ao posto de combustíveis Firense, em Porto Alegre, para abastecer pelo vantajoso preço de R$ 1,249 o litro — uma economia de aproximadamente R$ 1,20. A fila dava volta no quarteirão na Rua Santana, segundo o vice-presidente do Instituto Liberdade, Guilherme Reischl. Alguns motoristas aguardaram três horas para botar um máximo de 20 litros nos automóveis.

A atividade, promovida pelo instituto em parceria com a Associação da Classe Média (Aclame), o Instituto de Estudos Empresariais (IEE) e com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), serviu para mostrar quanto é pago pela gasolina sem a cobrança de impostos. Foram abastecidos 250 veículos. A campanha, em protesto contra a alta taxa de impostos do país, terminou às 12h40min.

A maior parte dos condutores era de pessoas que usam o carro para trabalhar, como taxistas. Segundo Reischl, são esses trabalhadores que mais sentem o peso dos tributos. O dirigente contou que a maioria chegava ao posto pensando ser uma promoção, e não um protesto.

— Abordamos cada motorista para explicar do que se tratava o protesto. A carga tributária é muito alta e nenhum deles tinha consciência disso.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) proibiu estacionamento nas laterais da via e deslocou agente para a região, com o objetivo de evitar congestionamento. O trânsito ficou lento na Rua Santana, mas não houve congestionamento, de acordo com Reischl e com a EPTC.

Deixe um comentário