O livro de José Nêumanne Pinto “O que Sei de Lula” (Topbooks, 2011) ajuda a reflexão ética e política. As suas páginas ultrapassam a figura do suposto pai da Pátria. Elas narram, em surdina, o golpe político encenado pelos que se abrigam no Partido dos Trabalhadores e em agremiações similares. Nêumanne traça um retrato fiel do proprietário no condomínio petista. Os fatos brotam diante de nossos olhos e têm como base a experiência pessoal do autor e documentos ou testemunhos de pessoas que seguiram a carreira do líder. O seu relato segue o preceito de Tucídides e Tácito: nada adiantar sem provas e, sempre, manter a isenção de ânimo.

O livro narra as agruras, as idiossincrasias, as matreirices do personagem que, ainda hoje, governa o Brasil. A cada instante fica bem claro que a cadeira da Presidência da República é ocupada por certa personalidade vicária, à espera de um retorno triunfal, em 2014, do verdadeiro dono. Tudo indica a prática de um império de tipo cesarista: populismo, propaganda, cargos e recursos públicos em favor de um homem. Temos aí a face visível da tragédia. A escondida indica o oportunismo das esquerdas, que, para chegarem ao poder, jogaram às urtigas ideologias, programas, posturas éticas.

Roberto Romano

RELACIONADOS

Deixe um comentário

12 comments

  1. pablo pautas

    um lixro.

  2. Rafael Carvalho

    Aprende a escrever, discípulo do lulismo!!!

  3. vera oliveira

    quanta inveja tem ,essa imitação barata de paulo francis do agreste,do Doutor Luíz Inácio,conhecido carinhosamente como Lula,o grande.

    (quero ver vcs colocarem meu comentario,estou tirando print pra depois provar o quão democraticos vcs são.)

  4. Gaúcho

    Lula meu companheiro ontem, hoje e sempre.Ombro a ombro eu e meu,REPITO: COMPANHEIRO, DOUTOR LULA, de igual pra igual! Tudo mais é tentativa de intriga da direita frustrada.

  5. Fernando Gabriel

    No meu conceito TODA IDEOLOGIA É DESONESTA, quer seja de direita, esquerda, arriba ó abajo. A ideologia é usada para angariar adeptos, não para se construir modelos racionais que expliquem uma realidade. Portanto, o discurso ideológico está embebido no caldo emocional e sectário, onde a razão passa longe e as emoções comandam. Por trás de todo movimento ou veículo mídiático sempre está alguém que financia,interesses políticos, guerra pelo poder,manutenção de previlégios.Veja-se os mantenedores!

  6. Assis Utsch

    Roberto Romano, Concordo plenamente com seu comentário. Devo dizer entretanto que, se tudo é ideologia, o Lula e o PT não abandonaram, mas apenas substituiram uma pretensa ideologia socialista, mas manteve tão somente a ideologia do poder e do dinheiro. Neste caso, o capitalismo que antes deveria ser extinto, agora precisa acabar no bolso deles.

  7. Míriam Martinho

    Só discordo do professor Romano quando diz que as esquerdas, para chegarem ao poder, jogaram às urtigas ideologias, programas, posturas éticas. A tal postura ética do petismo era só teatro. À medida que foram ascendendo aos governos, em vários níveis, a máscara foi retirada e a verdadeira face corrupta e autoritária ficou à mostra para quem consegue enxergar. Por isso livros que trazem uma visão mais realista desses atores e de seu maior protagonista sempre são bem-vindos.

  8. LUIZ MATTOS

    O autor tem o rosto assustador da elite e a alma pequena da direita arrogante e preconceituosa.

  9. Luís

    Verdade verdeadeira meu caro Xará Mattos. A única coisa de grande que o Joseph Newmann tem é a cabeça. O resto ele é pequeno em tudo. A começar pela alma, pelo cérebro, pelas idéias e até mesmo pela altura.

    É o jornalista mais medíocre da televisão brasileira da atualidade. E um jornalista tão medíocre assim só poderia trabalhar na emissora mais medíocre de todas, o SBT.

  10. Angelo G.Frizzo

    Um livro de José Neumani só podia ser assim. Mas a única coisa que me dá uma certa raiva é que o Lula ao distribuir um pouquinho da renda nacional, além de ajudar um poucos milhões de pobres e miseráveis, herança dessa laia que governou esse país nos últimos 500 anos, acabou AJUDANDO MAIS os pequenos e médios empresários, que mesmos tendo enriquecido mais, continuam falando MAL dêle. O ódio e a discriminação ainda está superando o bom senso.

  11. Assis Utsch

    Lula só fez um bom governo porque não rompeu com a “herança maldita”. Lula não revogou as privatizações de FHC; não deu o calote na dívida; não rompeu com os EUA, nem com o FMI, nem com outros organismos multilaterais; não restaurou a quebra dos monpólios estatais; não revogou o Plano Real, que ele chamava de estelionato eleitoral; não revogou a lei de responsabilidade fiscal, nem as metas de inflação, nem o câmbio flutuante; não estatizou o sistema financeiro. Ou seja, ele não cumpriu nenhuma

  12. Helio Silva

    Caro Assis Utsch. Lula nunca cumpriu nada que não fosse para si próprio ou para a sua bandalha. Pensando bem, porque cumpriria? A constituição que ele jurou proteger quando tomou posse era a mesma que ele não assinou quando foi deputado constituinte em 1988!