All business is local

“All business is local: Why place matters more than ever in a global, virtual world” (Penguin USA, 2013) demonstra às empresas por que não devem subestimar o poder do lugar. Enquanto líderes empresariais de hoje perseguem a globalização de suas marcas, correm o risco de negligenciar o impacto crítico do lugar físico. Esse é o paradoxo da era da internet para os negócios: agora que podem estar em toda parte ao mesmo tempo, as empresas precisam se concentrar sobre o que significa estar em um lugar específico de cada vez.

O livro demonstra que mesmo as melhores marcas globais, desde a IBM ao McDonald’s, para serem reconhecidas internacionalmente, precisam ter estratégias adequadas aos diversos locais em que estão presentes. Por exemplo, a decisão de abrir uma loja do Starbucks vai depender de saber se trata-se da melhor loja de café local, e não de quantas milhares de unidades há no mundo.

Em “All business is local”, os especialistas em marketing John Quelch e Katherine Jocz oferecem uma nova maneira de pensar o lugar em cada decisão estratégica de uma marca. Os autores exploram o estudo de casos, como o da Nike e o da Apple Store, que consideram o lugar em que estão presentes de maneiras criativas. Baseando-se em uma mistura de dados concretos e histórias envolventes, pretendem ajudar qualquer negócio, de grandes marcas globais a lojas de pequenas cidades, a influenciar clientes de forma mais eficaz.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Regina Caldas

    A leitura de “All business is local” bem que poderia ser feita por governos que centralizam suas decisões ignorando as realidades regionais de seus municípios.