Quero Construir a Minha História

Ser empreendedor é algo que se aprende em casa? Qual a importância do papel dos pais na educação empreendedora dos filhos? Esse é o mote principal do novo livro de Fernando Dolabela, Quero construir a minha história, lançamento da Editora Sextante. Com mais de 300 mil livros vendidos, Dolabela é um dos mais requisitados consultores e professores de empreendedorismo do país. Pioneiro na criação de metodologias de ensino para incentivar o potencial empreendedor, Fernando Dolabela – autor, entre outros sucessos, de O segredo de Luísa – busca conscientizar os pais de que eles têm um papel decisivo na formação do espírito empreendedor dos filhos.

Para escrever o livro, Dolabela baseou-se em uma pesquisa realizada em 11 países, que ouviu mais de 1.309 empreendedores e empregados. O resultado da pesquisa comprovou que os entrevistados que vivenciaram ambientes familiares em que elementos do potencial empreendedor eram fortemente estimulados são empreendedores mais bem-sucedidos. “Não é preciso nascer com um talento específico para se tornar empreendedor. Todos nós temos esse potencial, ele apenas precisa ser estimulado e exercitado para se materializar e produzir efeitos. E a família – mais do que a escola – é a fonte primordial de incentivo ao empreendedorismo”, afirma o autor.

O fio condutor de Quero construir a minha história é uma ficção sobre o engenheiro Rodrigo, sua mulher, Rita, e o filho André, de 8 anos. Enquanto Rodrigo sempre foi um “apertador de parafusos”, com boa formação profissional, mas sem grande capacidade de liderança, o filho demonstra desde cedo enorme talento criativo e potencial empreendedor. As idéias do menino, no entanto, não são bem-vistas pelos pais, que desejam que ele faça faculdade e siga uma carreira estável de médico, engenheiro ou advogado.

Ao mesmo tempo em que defende essa visão conservadora em casa, Rodrigo enfrenta uma reviravolta no trabalho que o faz questionar seus antigos conceitos. É então que, com a ajuda do amigo e consultor Carlos, o engenheiro e sua mulher descobrem o verdadeiro papel do empreendedor e começam a entender a importância de encorajar os sonhos do filho. “Pais empreendedores criam naturalmente um ambiente favorável para os filhos, mas os que não o são também podem fazer isso, valorizando a capacidade de inovar, de assumir riscos e aprender com os erros, e estimulando a autonomia e a auto-estima”, defende Dolabela.

Pontuando os capítulos, o livro é farto em depoimentos reais e inéditos de empreendedores de êxito, como Beth Pimenta (Água de Cheiro), Franklin Madruga (criador da MHW, comprada pela Xerox), Helder Mendonça (Forno de Minas), Salim Mattar (Localiza Aluguel de Carros) e Lúcio Costa (criador da empresa de eletrodomésticos Suggar). Cada um deles oferece informações fundamentais para quem deseja disseminar a cultura empreendedora. Os capítulos remetem a um ou mais anexos no final do livro, que exploram os aspectos mais técnicos ou didáticos do empreendedorismo.

Atualmente, a capacidade empreendedora é um requisito não só para quem sonha abrir seu próprio negócio, mas também para quem deseja obter um bom emprego. Cada vez mais as empresas procuram colaboradores que, além de conhecimentos técnicos, demonstrem criatividade, capacidade de liderança e uma visão mais ampla do negócio. Por isso, é fundamental que os pais encorajem seus filhos a construir a própria história. “Empreendedorismo não é um conteúdo que pode ser transferido de quem sabe para quem não sabe, nos mesmos moldes que geografia, ciências, línguas. Não é possível ensinar alguém a ser empreeendedor. A pessoa desenvolve o seu potencial empreendedor se estiver em contato com empreendedores e se o modo de ser empreendedor for um valor positivo na sociedade e na família”, conclui o autor.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

2 comments

  1. ROZIELLY OLIVEIRA

    ADOREI O LIVRO MUITO BOM MESMOI.

  2. Blog de Um Brasileiro

    Interessante este livro. Creio que vou comprá-lo