RJ | Marcos Troyjo fala sobre inovação e poder na sociedade contemporânea

Turbulência, conhecimento, empreendedorismo. Competição econômica brutal. Tecnologias que se renovam a cada segundo. No mundo do conhecimento e do trabalho, a verticalização do saber, o aumento de produtividade e a proliferação de incertezas. Todos esses fatores contribuem para o princípio de “Destruição Criativa” – a atualização da célebre noção criada por Joseph Schumpeter e atualizada até a sociedade econômica do século XXI. Países, empresas e indivíduos são sujeito e objeto desse princípio. O curso busca delinear seus principais contornos, examinando a característica definidora da tecnoeconomia das sociedades contemporâneas. O diplomata, cientista político e economista, Marcos Troyjo, ministrará as palestras.

Início: 12 de agosto
Local: Casa do Saber Rio
Duração: 4 encontros semanais
Dias/horários: Sextas-Feiras, às 19h30 (12/08, 19/08, 26/08, 02/09)
Valor: R$ 160,00 na inscrição + 1 parcela de R$ 200,00

Aulas:

12 AGO | 1. A dinâmica radical de aparecimento e transformação de tecnologias
Como o conceito de Destruição Criativa apareceu no pensamento de Joseph Schumpeter. A trajetória dessa ideia-força até a sociedade econômica do século XXI. Os exemplos de China, Coreia do Sul e Brasil.

19 AGO | 2. Poder e prosperidade no mundo contemporâneo
A geografia da Destruição Criativa. Como países realizam mudanças de paradigmas para se adaptar e liderar a sucessão estonteante de saberes e tecnologias.

26 AGO | 3.  A autodestruição criativa de empresas
Usinas de inovação. “Hubs” de conhecimento. Futuro: internacionalização, capital humano e planejamento de longo prazo. Os exemplos internacionais de marcas como Montblanc, IBM, Amazon e Bulgari.

02 SET | 4. Destruição criativa e seus efeitos sobre a vida do indivíduo
Competitividade profissional. Resiliência e adaptação criativa. Fluxo de conhecimento e administração da vida pessoal.

Inscreva-se

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário