Domingo, 4 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Zonas de comércio, zonas monetárias e o caso da Grécia

A Economia é chamada por alguns de “Dismal Science” (ciência lúgubre) por lidar com a escassez, ou seja, com a confrontação de desejos ilimitados, de um lado, e recursos finitos, de outro. A insatisfação, a frustração de desejos, é a regra. Por outros, é chamada de “Rainha das Ciências Sociais”, pelo privilégio de se assentar em “leis”, construídas logicamente, e que formam um corpo interligado e compreensivo, sujeito à formatação matemática e ao teste empírico.

Hoje, a Economia ganha o status de uma Teoria Geral da Decisão, aplicável aos mais diversos campos do conhecimento, mesmo àqueles distantes do universo meramente econômico. O escopo estudado ampliou-se de tal forma que Gary Becker, de Chicago, até ousou pretender criar uma Teoria Social Unificada, calcada nos fundamentos da Teoria Econômica.

Leia a transcrição completa da palestra de Rubem de Freitas Novaes durante o Conselho Técnio da CNC. Zonas de Comercio e Zonas Monetarias (1) (3)

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.