O governo da presidente Dilma anda preocupado com as palavras. Algumas devem ser banidas. “Faxina”, por exemplo, nunca existiu. A
Continue lendo