Aparício Torelly, o Barão de Itararé, crítico viperino da República Velha, cunhou para o governo uma frase que parece feita
Continue lendo