"O assunto, de fato, é a incapacidade de convivermos com a liberdade", explica Carlos Souto