Mario Vargas Llosa descreveu certa vez a América Latina como uma terra “propícia ao surrealismo, à beleza inebriante da fantasia
Continue lendo