"A alfabetização continua maltratada", critica João Batista Araujo e Oliveira