Causou reação a recente declaração do ex-presidente Bill Clinton de que seria preferível aos mercados aceitarem um default do Tesouro
Continue lendo