"O Brasil permanece dividido, se não hostil, à mensagem reformista", alerta Alexandre Schwartsman