O fomento do Estado é bem-vindo, se adequado e relevante, mas não pode se basear em paternalismo, que subordina o cidadão. Só o cidadão autônomo chega aonde aspira ...