Um único argumento é suficiente para demonstrar o tamanho da estupidez contida no voto do relator Carlos Ragazzo, proferido quarta-feira
Continue lendo