Aconteceu novamente. Dessa vez, com a  Secretaria de Políticas para as Mulheres, ligada ao governo federal,  que pediu a suspensão
Continue lendo