Televisão e internet são, frequentemente, os bodes expiatórios para justificar a crise dos jornais. Os jovens estão “plugados” horas sem-fim.
Continue lendo