A norma prevê multa de até 20% do faturamento bruto das pessoas jurídicas que cometerem atos ilícitos
Continue lendo