A frase é do ex-ministro do Desenvolvimento Luiz Fernando Furlan e foi dita dias atrás durante um jantar oferecido pela
Continue lendo