No século XVIII, o proeminente francês enunciou a máxima: “Na natureza nada se cria, nada perde, tudo se transforma” –
Continue lendo