Desde a virada do ano, os mercados de risco (ações, commodities, petróleo) não param de comemorar, em altas sucessivas, o novo fim da crise. Os racionalistas, que enx...