"O relativismo moral é o cerne da crise de responsabilidade que vivemos", diz Jorge Maranhão