O governo federal aceitou pagar R$ 45 bilhões por um crescimento econômico provavelmente inferior a 2% – bem próximo de
Continue lendo